1.511 comentários sobre “Fórum Invest

    • A lista era esperada. O que era suposto, agora virou fato.
      A eleição em 2018 esta perto. E ela sera a salvaguarda de muitos nomes desta lista. Se nao se reelegerem perderão o foro previlegiado e ficarão a merce da jsutiça comum….nenhum destes nomes quer isso.
      Por isso acho que vai tumultuar ainda mais. Ainda nao formei minha opiniao sobre os andamentos.

      A previdencia tem que sair alguma coisa. e vai sair alguma coisa. So que em 2018, quem entrar ja vai ter que preparar um nova reforma da reforma. Este filme ja vimos antes 😉

      A inflaçao da despencando nao por ação do governo. Efeito da propria crise. Isso é meio que perigoso, pois se nao houver reformas e catalizadores pra reativar a economia real…poderemos ter um efeito nada positivo de uma inflação em queda acelerada. Ainda to analisando a coisa toda….mais uma estgflação e deflação poderiam atrapalhar ainda mais a retomada brasileira. OK….nao ha sinais disso no curto prazo. Mais o amanha ta logo ali…e chega rapidinho rapidinho…

      Um lado interessante é focar a midia nas reformas. trablhista e previdencia….pra deixar essa questao da lista mais de lado…..isso pode ocorrer. Sera ate positivo…pois eles (politicos) podem deixa-las fortes e tudo e todos se voltarem para elas deixando seus proprios nomes (os dos politicos) num breve esquecimento….e chegar 2018 sem tanta pressão.

      Ufa….que coisa….que confusão. Dia apos dia para entender e poder tentar prever algo e estar preparado para que nossos investimentos ao menos fiquem protegidos.

      Valeu!!!

      Curtir

    • COE
      CERTIFICADO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS
      Entre Renda Fixa e Variável por que não ficar com os dois investimentos?

      Certificado de Operações Estruturadas – COE é um novo investimento que passa a ser disponibilizado ao mercado brasileiro. É instrumento inovador e flexível, que mescla elementos de Renda Fixa e Renda Variável. Traz ainda o diferencial de ser estruturado com base em cenários de ganhos e perdas selecionadas de acordo com o perfil de cada investidor. É a versão brasileira das Notas Estruturadas, muito populares na Europa e nos Estados Unidos.

      Este instrumento foi criado pela Lei 12.249/10, mesma que instituiu as Letras Financeiras, mas foi regulamentado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) do Banco Central no segundo semestre de 2013. Representa uma alternativa de captação de recursos para os bancos.

      Segundo a norma, a emissão desse instrumento poderá ser feita em duas modalidades: valor nominal protegido, com garantia do valor principal investido, ou valor nominal em risco, em que há possibilidade de perda até o limite do capital investido. Nos dois casos deve ser observada a regra de suitability, ou seja, o investimento deve ser adequado ao perfil do investidor

      COE, a versão brasileira das Notas Estruturadas

      O COE é um título parecido com as Notas Estruturadas, muito populares nos Estados Unidos e na Europa. Em uma só aplicação, o COE proporciona diversificação e acesso a novos mercados. Para você, fica mais fácil acompanhar o desempenho, pois o COE já vem montado como um único instrumento, o que significa também uma única tributação. Os custos possivelmente seriam maiores caso você direcionasse seus recursos a vários ativos separadamente.

      Quem emite os COEs são bancos, mas eles são registrados na Cetip, que está autorizada e preparada para fazer também o depósito e a liquidação do COE. Caso seu banco seja credenciado no Cetip | Certifica, melhor para você, que pode contar com a segurança adicional deste selo.

      O COE tem vencimento, valor mínimo de aporte, indexador e cenário de ganhos e perdas (figura) definidos pelos bancos para diferentes perfis de investidor.

      Curtido por 1 pessoa

  1. Pessoal, uma dúvida.

    Em março do ano passado entrei num “fundo de inflação”, pensando numa troca de pessoas na presidencia e mudança dos rumos economicos. Isso de fato ocorreu, meu patrimonio cresceu.

    Minha dúvida é : agora que a inflação convergiu ao centro da meta para o calculo dos ultimos 12 meses, e que já está precificada a queda da Selic, seria a hora de sair e ir para outro tipo de investimento, ou este fundo ainda pode me dar alguma alegria até o meio do ano?

    Curtido por 1 pessoa

    • Eis a pergunta do Milhão!
      Ah, se eu soubesse a resposta…
      Como não sei, sigo respeitando minha alocação proporcional entre classes de ativos, como anteriormente traçada.
      Mas EU acho que dá para segurar até a SELIC chegar em 9,5% ou agosto deste ano, o que ocorrer primeiro…

      Curtir

    • Capixaba,

      Algumas semanas atras, cheguei a postar aqui no blog um call de venda (alerta feito por gestores) para este tipo de fundo. O call era justamente pra reduzir posição e assegurar o lucro obtido desde o ano passado nessa classe de ativo. Lucro este que girou em média na casa de 2% ao mes desde abril de 2016. Claro que o call é uma sugestão com fundamentos apresentados aos clientes que decidem se aceitam ou não.

      De fato se olhar para seu fundo, o gestor ainda carrega titulos mais longos que ainda vao entregar bons ganhos. A cada queda da selic, estes ganhos vem pro fundo. Mais a cada queda, o potencial de ganhos vai diminuindo e a marcação a mercado acaba aumentando a VOL do fundo, deixando-o mais arriscado e sem um bom ganho (isso olhando mais a frente). Logo, seu pensamento e preocupação faz todo sentido e tem muito respaldo.

      Semana passada recebi um aviso que brevemente havera outro call de saida pra justamente proteger mais lucro e deixar tal fundo na casa de 5% da carteira total. Hoje o % gira perto dos 15-20% da carteira. Ja foi 30% no ano passado. Isso na visão dos gestores que monitoro e recebo relatorios (valores aproximados).

      Enfim, a decisão é muito pessoal. O Luciano deu uma resposta positiva e ainda colocou timing. Certo ou errado? Não da pra afirmar. O que é fundamentado afirmar é que a gordura deste tipo de fundo esta encolhendo. Juros a 1 digito nao permitira que ele siga com resultados tão bons assim. A oscilação nos ativos deste fundo poderao acrescentar muita vol na sua carteira e nao entregar algo tao bom que faça valer a pena. Reduzir posição é um caminho. Deixar de alocar novo capital é outro caminho. Tudo dependera do tamanho desta popsição na sua carteira global.

      Eu, Gama, to reduzindo a cada call. Como venho com altos ganhos prefiro protege-los e nao ter alta VOL. Alem de proteger em algo bem conservador, ganho na liquidez tb (tipo TD Selic ou Fundo DI de baixa tx, ate 0,3%aa). Mais isso SOU EU….cada investidor….UMA DECISAO. 🙂

      NAO E RECOMENDAÇÂO DE NADA!!!

      Valeu!!!

      Curtido por 2 pessoas

      • Capixaba,

        Vc ao ler o relatorio do seu gestor vera esse “quanto”, pois normalmente eles mencionam e ainda fazem os comentários para deixar os proximos call no gatilho. Logo, a resposta para o quanto ja esta precificado é de cada gestor.

        Valeu!!!

        Curtir

    • Conterrâneo

      Acho que sua pergunta é muito pertinente.

      Tudo depende do que você acredita que será do futuro no que tange à Selic e a Inflação.

      Veja, eu creio numa precificacao do mercado para Selic caindo até o fim de ano a 9-9,5 e inflação de 4,5-5.

      Assim, neste contexto devo em breve vender minhas ntnbs 19 e 24 e comprar FIIs, ntnbs 35, fundo verde ,etc.

      Se crê que haverá uma bagunça (anarquia, reforma prev não aprovada, todo pmdb preso, etc) e vamos manter Selic em dois dígitos para conter a inflação venda imediatamente

      Se achar que de repente viramos um país sério, governantes comprometidos e previsão Selic de 7 e inflação na meta : espere.

      É isso!

      Curtido por 1 pessoa

      • Capixaba:

        É isso aí que o Zé Mobral respondeu. Depende de sua (pre)visão do cenário futuro.
        No último boletim FOCUS a previsão de SELIC para o final de 2017 é 8,5%, igual/estável até o fim de 2018.
        EU ACHO (=para MIM) os grandes marcos para decidir sobre o futuro de curto e médio prazo da MINHA carteira serão:
        – a reunião de 26/07 do COPOM e a decisão final sobre a reforma da Previdência.
        Alerta amarelo na reunião de 31/05 se SELIC igual ou menor a 10%. Isto é, aqui iniciarei a venda de minhas posições compradas em 1/3 (um terço).
        Se, em 26/07, a SELIC estiver igual ou abaixo de 9,25%, estarei em alerta vermelho de saída de prés e IPCA+. Possivelmente encerrando as posições compradas, ou ficando com parte mínima.

        Quanto à reforma, para mim é mais um limite temporal. Quando eu souber (ou antever) o resultado final, todo o mercado financeira também saberá, então é ilusão achar que dará tempo de comprar/vender de acordo com o resultado. Logo, o resultado da reforma não importa para minha estratégia. O que interessa é o quando.

        Por que a elegi como marco? Porque, para MIM, será a última grande desculpa ou ilusão (leia-se “drive” no jargão do mercado) antes do tema eleições 2018 começar a crescer no cenário. E então a imprevisibilidade será uma loucura (Lava-jato, Lula impedido de ser candidato? Dória? Alkmim? Marina? Ciro?). Isso sem falar no Trump correndo por fora), levando a volatilidade dos prés e IPCA+ a subir muito.

        Mudando de assunto: e a torta capixaba? Vai degustá-la na Semana Santa?

        Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s