Renda Fixa

Fundos que possuem o risco atrelado à variação da taxa de juros e/ou de índice de preços e devem investir no mínimo 80% do patrimônio diretamente neste tipo de ativo.

Eles podem utilizar derivativos, fazer alavancagem, ajusta a carteira substituindo títulos públicos por privados onde o risco é maior.

  • Curto Prazo
  • Referenciados DI
  • Renda Fixa
  • Renda Fixa Crédito Livre
  • Renda Fixa Índices

298 comentários sobre “Renda Fixa

  1. Não sei se é aqui que se faz comentários sobre debentures. Mas, lá vai…..
    Comprei algumas da Ferreira Gomes -FGEN- no secundário, com 5%+ipca, pela corretora. Pagou juros dia 15, equivalentes a 3%. A corretora me informou que a diferença fica retida até o final. Não vi escrito em lugar nenhum. Alguém sabe al8a respeito?

    Curtir

  2. Boa noite a todos.
    Não achei uma página específica para previdência. Vi dias atrás uma boa discussão sobre fundos desta classe, mas não encontro. Podem mudar o tópico para outro local mais apropriado. Acho que seria interessante termos uma página para este assunto. Deixaria o blog ainda mais completo e organizado.

    Minha dúvida: uso fundos de previdência ( fora de bancos) pela questão do benefício fiscal.
    Alguns aportes já completaram 10 anos, entrando na menor alíquota do IR.
    Minha intenção é resgatar em algum momento e não ter renda vitalícia.
    O que os amigos que já se encontram ou passaram por esta situação estão fazendo ou aconselham?

    Obrigado!

    Curtido por 1 pessoa

    • O que vc quer fazer com o capital? Qual era ou é o objetivo desde o inicio na previdencia?

      Se ja esta ha mais de 10 anos vc deve ter tido um motivo pra fazer tal investimento. Era comprar um carro novo? Era pagar uma viagem? Era a renda?

      Vc ja falou que nao quer a renda. Logo, deduzi (sou brilhante nisso 🙂 , que este não era seu objetivo maior. Bem como me arrisco a dizer (novamente minha capacidade de dedução me assusta 🙂 )que seu foco era o beneficio fiscal. Mais e agora? Aquele dia, que la atras parecia ser eterno (esperar 10 anos) chegou. Se tem dúvidas….alguma coisa foi feita sem planejamento (por favor, não fique bravo com esta colocação. Não é critica, é apenas uma observação).

      Se vc ta com dúvidas, precisa responder suas perguntas e entender o que vc quer.

      O capital pode seguir no fundo sem perder atratividade? Vc é obrigado por contrato a escolher resgatar tudo ou receber em forma de renda? Se o fundo estiver indo bem e seguindo com a estrategia que te atenda, deixa ele la. Vai seguir colhendo o beneficio e tera uma alternativa pra quando decidir o que fazer resgatar e ainda pagar um IR bem pequeno (10%). Se tiver familia, esse montante fica como um seguro pra eles em caso de alguma coisa acontecer com vc (este beneficio do saldo ser transferido aos herdeiros fora do processo de inventario é ao meu ver A GRANDE VANTAGEM DE SE TER PREVIDENCIA).

      Eu tenho previdencia. Relutei a fazer, mais depois percebi que tinha suas vantagens para o que eu buscava. Peguei um valor e protegi ele de um processo de inventario. Meu foco é ter um valor para se alguma coisa ocorrr comigo, minha esposa e filhos recebem ele de forma agil e fora do inventario. Este é meu objetivo primario. Os outros são: ter 10% de IR somente sobre os ganhos obtidos ate entao. E não ter come cotas agindo enquanto o gestor trabalha. Se chegar la na frente e nada tiver ocorrido comigo, terei a certeza que o capital aumentou e se precisar resgatar pagarei menos IR. A principio um futuro bem azul e tranquilo. Claro que aqui entra a questao do gestor. O Fundo tem que ao longo deste tempo todo, fazer sua parte. Por isso a escolha do gestor foi demorada. Foi longa e cheio de estudo. Quero muito, daqui a 10 anos estar postando algo como vc postou. Ficarei feliz.

      Enfim, voltando a sua questão…não da pra dizer o que fazer. Tentei mostrando o que fiz pra mim te ajudar a achar o que é melhor pra vc. Mais vc tem que encontrar suas respostas. Acho que pra te ajudar vc poderia focar nisso:

      O Fundo escolhido ta entregando o que promete?
      Vc pode deixar la crescendo ou tem que sair?
      Tem familia? Eles estao como beneficiarios? Vale sair ou vale deixar la?
      Precisa do capital?
      Se tiver um objetivo e esperou 10 anos para atingir, não pense. Realize seu objetivo. Viva! Se este for o caso. Caso algo tenha mudado, pois 10 anos é tempo pacas, repense e analise. Faça novamaente as mesmas perguntas que fez la no começo….e veja se as respostas sao as mesmas ou não. E fantastico como nos achamos nosso caminho nos fazendo perguntas simples. 🙂

      Espero ter ajudado. Se desejar debater, posta mais que a gente vai conversando.

      Valeu!!!

      Curtido por 1 pessoa

      • Boa noite Gama. Obrigado pelo raciocínio.
        Vou tentar ser simples na resposta: entrei e tenho previdência, apenas pela questão do benefício fiscal.
        Passados 10 anos, os aportes inciais vão chegando na alíquota de 10%.
        A dúvida vem, por estar em grande parte em um fundo de inflação. Entregou em 10 anos, aprox. 130% do CDI, mas se pegarmos intervalos de tempo mais próximos, podem perder para o CDI. E sofri com isso anos atrás por não entender. Hoje entendo a marcação a mercado, mas fico avaliando se não é hora de mudar de fundo.

        Para isso tenho duas alternativas:
        – resgatar e aplicar em qualquer fundo, ou até mesmo um Tesouro Selic ou,
        – fazer a portabilidade para um fundo mais apropriado, para continuar aproveitando a ausência do come-cotas, IR 10% até ter um destino para o dinheiro.
        A questão é que , como conversamos em outra página, difícil encontrar bons fundos de previdência mais conservadores. Geralmente rendem abaixo do CDI ( 96% um dos melhores que estava examinando).
        – Falaram bem aqui do Icatu Verde e Adam, qual tua opinião sobre eles em relação ao fundo de inflação “puro”?

        Vamos conversando, me ajudará muito!

        Curtido por 1 pessoa

      • PGBL é 10% de IR sobre o montante e não sobre o lucro, uma grande diferença,

        Já vi estratégias para sacar o valor depois de 10 anos e reaplicar me PGBL. Assim teria o benefício fiscal sem tirar dinheiro do bolso.

        Curtido por 1 pessoa

      • Flash,

        Sua previdencia é inflação pura. Num primeiro olhar é certo dizer que esta onde deveria estar. Isso se for ficar mais 10 anos, pois atrelado a inflação esta protegido. Tem muito VOL? Sim. É agressivo? SIM, mais faz o que promete ao longo dos anos: Protege seu valor de compra. Veja, protege! Não podemos buscar uma previdencia para ter como objetivo principal ganhar 130% sobre o CDI. è um belo histórico. Mais o foco deve ser na preservação do poder de compra. Isso ao meu ver. Simples assim.

        Volto a tocar no ponto do seu objetivo. Vc quer o que com a previdencia? Tem que simplificar. Isso te liberta. Por exemplo. A minha ta alocada em 3 fundos que analisei bem antes de decidir. 1 DI + 2 Macros. Sendo que os Macro possuem risco diferentes e estrategias diferentes. Montei a previdencia como monto minha carteira de fundos. So que aqui, o foco é ter um capital para meus herdeiros, algo livre do inventario. Ponto. È o que me basta. Nao fico olhando o quanto ganhou ou deixou de ganhar. Claro que monitoro a cada 3 ou 6 meses pra ver como anda a gestão, os cotistas, o PL e etc. Monitorar sempre é uma obrigação do investidor. Mais não me prendo neles. Este capital aloquei pra ser usado somente pelos meus herdeiros. Isso me aliviou bastante e a liberdade de não ficar buscando algo melhor pra este montante é muito recompensador. Mais isso funciona porque defini um objetivo pro valor investido. So quero que ele esteja la pra quando meus herdeiros precisarem. Se vai dar certo…ai ja é outra historia. Mais o foco e objetivo da aplicação foram cumpridos.

        Se vc ja sabe que a marcação a mercado e a alta VOL dos fundos puro de inflação te tiram o sono, vc tem que buscar algo que lhe deixe confortavel. Quando estava pesquisando gostei na epoca do XP Horizonte RF e do CA Indosuez DI. Tinham bom historico, baixa vol, baixo custo e consistencia para algo que visa o longo prazo. Teria que analilsar novamente pra saber se seguem assim. Acho que vale a pena a analise.

        Verde e Adam, são os queridinhos do mercado. Sao agressivos. Terao tb inflação dentro da carteira. Tanto que no dia da queda forte, ambos sofreram por estarem abarrotados de Inflação. Mais possuem uma estrategia macro que permite que ao longo doa anos possam surfar dias melhores e ficar rodando ali no 110-150% do CDI. Por isso a necessidade de compor uma previdencia mais ampla, mais completa. Hoje ta facil compor 1 ou mais fundos de previdencia para que vc tenha um maior variedade de estrategias e consiga alcançar o objetivo traçado.

        Nao posso dizer pra vc tirar e colocar no Adam e Verde. essa decisao é sua. Descubra suas perguntas e ache suas respostas. Com esse exercicio simples, vc tera a decisao muito bem respaldada. 🙂

        Valeu!!!

        Curtido por 4 pessoas

      • Gama, esse benefício de sucessão é verdadeiro com VGBL mas não com o PGBL.

        Minha PGBL é também meramente por benefício fiscal e é também regressiva. Gostaria da opinião de vocês com relação à possibilidade de sacar a parte que já está na alíquota de 10% de IR e ser este o dinheiro a ser reinvestido com benefício fiscal.

        Curtir

      • sicoobprev rendeu nos últimos 5 anos 105% do cdi e não tem variação negativa, é a “menos pior de todas as previdências privadas”, e não tem variação negativa.
        Fiz para meu filho, comecei em 2012, espero que quando ele começão a trabalhar não pare de aportar , terá uma belo fundo de aposentadoria.
        🙂

        Curtido por 1 pessoa

      • Capixaba:
        Esse ano fiz isso pela primeira vez, sacar parte do PGBL que está na alíquota de 10% e reinvestir, de modo a receber o benefício fiscal sem precisar colocar “dinheiro novo”.

        Porém, meditando, não encontrei qualquer vantagem matemática, mas meramente psicológica.
        Isso porque, a meu ver, esse tal de “dinheiro novo” não existe. Como bem fungível, dinheiro é dinheiro.
        Aliás, ao que me parece, melhor até seria continuar investindo o “dinheiro novo”, pois, se no futuro, houver redução de IR nas diversas faixas temporais, quanto mais tempo o $ permanecer aplicado, melhor (aqui mesmo no blog, alguém comentou que há projeto para reduzir a menor alíquota para 5%, se você deixar o dinheiro no PGBL mais de Y anos..).

        A única exceção seria se o seu PGBL, mesmo considerando a alíquota de apenas 10% de IR (mas atenção, pois incide também sobre o capital aplicado, e não apenas sobre os rendimentos, como nos fundos), rendesse MENOS do que um fundo equivalente, na alíquota de 15%. Aí, ao meu ver, quanto menos $ ficar no PGBL melhor e, portanto, assim que parcela da grana atingir a alíquota de 10%, valeria a pena sacá-la imediatamente…Se para reaplicá-la, no final do ano, no mesmo PGBL ou usar “dinheiro novo” para isso, tanto faz.

        Curtir

    • Flash, eu tenho um PGBL que fiz simplesmente para beneficio fiscal a muitos anos, porém o meu esta na tabela progressiva do IR. Como o único objetivo foi beneficio fiscal, retirei em alguns anos específicos o dinheiro (pensando na devolução do IR do mesmo), isto é, retirei em anos que meus rendimentos tributáveis foram extremamente baixos e consegui restituir o dinheiro do imposto na declaração anual de IR.
      Concordo com o Gama, se a sua intenção é usar o dinheiro para algum objetivo pessoal, não ´pense duas vezes, mas se você pretende sacar para fazer outra aplicação na minha opinião esta não seria a melhor opção, veja não é sugestão, é só como eu penso.
      Continuo com esta previdência, e por coincidência fiz uma portabilidade para o Icatu Verde no mês passado, porém se seu fundo tem um histórico de 130% do cdi é bom pensar antes de mudar, minha expectativa com o Verde é atingir um histórico de 110% do cdi.

      Curtido por 2 pessoas

      • Excelentes comentários. Agradeço a todos, me ajudaram a refletir!

        Complementando: como não tenho objetivo de usar como aposentadoria, e pensava 10 anos atrás em ir sacando quando fosse vencendo, e conhecendo bem melhor agora os fundos de inflação, pretendo usar isso ao meu favor :
        – pensei em portar parte do valor para um fundo menos agressivo em juros ( Verde) , e outro com estratégia mais agressiva mas que vem entregando bem mais que os pares ( Adam ). Outra parte, resgato e invisto em um bom fundo MM não tão correlacionado quanto estes ( por exemplo, o Garde ( quando reabrir ), ou Mirae Macro).

        O que acha desta estratégia Gama? Seria como o que você sempre diz de ” preservar” parte do lucro obtido.
        Visto que acredito que vamos ter muitos altos e baixos nos juros nos próximos anos e sinceramente não acredito em controle da inflação no longo prazo. Sendo assim, este fundo de prev. inflação pode sofrer um pouco e deixo pra voltar no futuro em um melhor momento.
        De qualquer forma, a parte que tenho no TD serve pra isso.
        Agradeço desde já a opinião de todos!

        Curtir

      • Flash,

        A estrategia é sua. O que vc postou tem sentido se for te deixar tranquilo.

        O Garde tem juros na carteira. O foco deles é justamente Juros.

        Pegar um pedaço no Verde e outro no Adam não seria bem proteger parte do lucro obtido. Veja, vc sai de algo com muito risco e diversifica em dois que possuem alto risco. Sacou? Proteger parte do lucro seria ao meu ver vc alocar em algo que não ande pra terreno negativo. Que não tenha VOL (praticamente nula ou muito baixa). Poderia ser um Fundo DI. Poderia ser o TD Pos ou ate mesmo uma previdencia atrelado ao DI. Mais isso é como EU penso.

        Seu racional sobre momentos pra se ter juros esta certo ao meu ver. sabemos que controle inflacionario num pais que nao faz seu dever de casa é impossivel para longo prazo. Logo, estamos passadno por um momento onde o risco de carregar Juros reais não se paga pelo potencial de retorno. Mais isso é agora, pro curto e talvez medio prazo. Diria que ate 2018 seguiremos com inflação muito baixa e bem controlada. Depois….depois fica pra depois.

        Vamo que vamo 🙂

        Valeu!!!

        Curtir

  3. Boa tarde,

    Alguns fundos que estou de olho e creio serem bem interessantes para quem gosta de pesquisar. Não estou recomendando mas acredito que sejam interessantes para quem está procurando.

    – M CA FIQ FIM
    – CLARITAS INSTITUCIONAL FI MULTIMERCADO
    – XP CRED ESTRUTURADO FC FI MULT CRED PRIV
    – ARTESANAL CRED PRIV FC FI MULT

    Abraço,

    Curtido por 1 pessoa

    • tirando o claritas q eu nao conheco, os demais sao fundos de FIDC por isso o alto rendimento
      ja discutimos mais atras sobre os riscos do assunto (q nao sao poucos) mais especificamente quando falamos do desse artesanal cp

      soh algumas observacoes:

      – xp cp tem resgate em d+180 o q na minha opiniao eh um abuso

      -m ca parece ser a More Invest. Alguem conhece algo sobre essa gestora ??? Consegui poucas infos, alem de um site q demora a atualizar e relatorios mensais meio atrasados. Alem no nosso abreviado do fundo beeeem estranho. Esse fundo tem d+30 e ta rodando atualmene por volta de 116% (ja rodou melhor). Tem outro da gestora q eh D+90 e q investe mais pesado em FIDC.

      -artesanal cp eh um fundo com excelente rentatibilidade, porem cheio de fidc do tipo mezanino, por isso o alto rendimento. A parte boa eh q essas fidcs sao quase todas administradas pela propria artesanal. Gosto tb do outro fundo da gestora q eh tipo um macro. Mas parece ser uma gestora pequena, com poucas infos por ai e apenas 2 fundos.

      abracos

      Curtido por 1 pessoa

  4. Olá Gama e pessoal, tudo bem?

    Gostaria de tirar uma dúvida com vocês. Ao começar a estudar alguns fundos de investimentos, notei que muitos deles investem quase que 100% da sua carteira em um outro fundo, do mesmo gestor, geralmente nomeado como “master” e este sim possui uma carteira pulverizada. O primeiro é aberto e possui muitos cotistas e o segundo fundo possui geralmente 2 ou 3 cotistas, sendo um deles o primeiro fundo. Por que isso é feito? Para os gestores ganharem taxas de administração sobre os dois fundos?

    Obrigado.

    Curtido por 1 pessoa

    • O gestor cria um fundo. Depois pra facilitar a operação dele e comercialização para terceiros, o primeiro vira master que passa aceitar somente aportes de CNPJ, isto é, de outros fundos. Internamente os gestores ganham em velocidade de operação com essa estrutura e custos mais baixos. Pro investidor é positivo no sentido de poder ter maneiras de entrar em bons fundos via seus fundos espelhos ou filhotes.

      O pagamento “dobrado” é o custo disso. É um mecanismo adotado e validade pelos nossos orgaos de fiscalização. Por isso vale apena olhar a tx do fundo filhote. Tem gestoras que metem a mao, elevando muito ela. Tem outras que cobram um minimo, somente pra arcar com as custas do fundo (emitir certidoes, auditoria, taxas CVM e etc).

      Espero ter ajudado.

      Valeu!!!

      Curtido por 1 pessoa

  5. Recebi recentemente alguns folhetos através da corretora e do banco sobre os produtos COE (Certificado de Operações Estruturadas). Fui estudar sobre e é um produto relativamente recente no mercado brasileiro, com apresentação de Renda Fixa (garantia de retorno do valor investido) com oscilação da renda variável (ações em que se aplica o dinheiro) para garantir, ou não, a rentabilidade prevista.

    Algum dos colegas com experiência neste item? Com seleção criteriosa me pareceu uma opção ligeiramente interessante com retorno em torno de 9% a.a.
    Há muitos produtos melhores, mas em termos de renda fixa, valeria a pena?

    Obrigado

    Curtido por 1 pessoa

    • Vou direto ao ponto:

      Os COE podem ser bons ou não. Vai depender de como foram estruturados e de qual objetivo da estruturação. Ai cada tipo de investidor vai analisar pra saber se vale o risco ou não. Alem de olhar o risco, tem que se olhar o custo do capital. Isto é, no COE posso obter 9%, mas posso sair com menos? Tera capital garantido? Qual previsão da inflação para o mesmo periodo? O capital que esta indo pro COE esta saindo da onde?

      As estruturações podem ser bem simples como envolver derivativos ou swaps. Por isso reforço a necessidade de estudar bem o produto e tirar as duvidas com quem lhe oferece. Alguns podem ter pegadinhas, tipo apontar uma cesta de ações que ja esta em alta a muito tempo e que ao entrar no COE fica de lado e acaba remunerando apenas a parte de RF que no final entragaria algo bem proximo do CDI ou apenas o protegido (neste caso vc teria a perda do CDI da onde o capital estava e da inflação).

      Tem muitos que de fato são interessantes. Usam cesta de ações dos EUA e da Europa. Outros apostam em determinadas ações. Varios usam a estrategia de observações a cada trimestre (periodo de balanços das empresas) para avaliar se liquida ou se segue com a operação. Outros simplesmente ficam na RF, fazendo swap de POS para PRE de acordo com o que acontece no mercado.

      Enfim, posso te assegurar que os COE são bons produtos. Mais que devem atender a seu perfil. E não ao contrario.

      Espero ter ajudado como basicao. Qualquer coisa, vamos trocando mais ideias por aqui.

      Valeu!!!

      Curtido por 1 pessoa

  6. Olá pessoal,

    Eu gostaria de tirar algumas dúvidas sobre fundos de investimento. Estou olhando em minha corretora as opções e lá consigo extrair algumas informações que estou levando em consideração para escolher um fundo para aplicar no médio/longo prazo. Entre estas informações eu estou avaliando:

    – Taxa de Administração e Performance.
    – Patrimônio Liquido;
    – Liquidez (D+0, D+1, etc..);
    – Histórico de Rentabilidade;

    No entanto na corretora não encontro muitas informações além destas. Pesquisando no website dos fundos, encontro muito pouco também. Eventualmente alguns fundos possuem relatórios mensais e ali tem alguns detalhes de onde o fundo investe.

    Minha dúvida é, quais os principais indicadores que vocês buscam na avaliação de um fundo de investimentos destes?

    Eu gostaria de saber se existe algum site que regula estes fundos e apresenta mais informações como por exemplo, número de cotistas e valor do PL ao longo do tempo, entre outros. No site da Anbima ou semelhante, existe algo que eu possa encontrar?

    Obrigado pessoal.
    Abs

    Curtido por 1 pessoa

    • Direto ao ponto 🙂

      O melhor local é o site da CVM. La na parte de Fundos de Investimentos. Vc faz busca por CNPJ ou nome do fundo. Tem tudo relacionado ao produto pesquisado. PL, Cotista, movimentações no mes, carteira, ativos, relatorios, fatos relevantes, dados do gestor e etc.

      Na internet vc consegue compilar informação ao pagar por assinatura de plataformas que lhe dao acesso as informações sobre os fundos. Economatica, morning star, fortuna entre outras. Sao assinaturas mensais, semestrais. A maioria cobra um pouco salgado para pessoa fisica. Mais…vale a pena dar uma sondada caso vc opere Fundos ou seja o responsavel por uma carteira da familia ou algo assim 😉

      O que olhar é algo muito pessoal. EU faço um check list que ta sempre mudando….conforme a realidade da economia:

      Historico do Fundo: Aqui olho tempo de vida e momentos de turbulencia e euforia enfrentados;
      Performance: Olho ano a ano e gosto muito de olhar o acumulado desde o inicio. ta subinido? ta de lado? ta caindo? Isso aponta uma direção que o fundo ta seguindo e que vem seguindo. De nada adianta ter otimos resultados no ultimo ano se desde o inicio o fundo saiu da sua curva e ate hoje nao voltou. Realmente curto muito olhar este dado;
      PL X Cotista: Um PL elevado e um numero de cotista elevado é sinonimo de menos risco. Sendo pulverizado ou nao, term um PL elevado e um bo mnumero de cotista traz conforto, pois outros investidores estao la junto de ti. Aqui vale muito pena monitorar a cada 3 ou 6 meses o fluxo. Se ta crescendo PL, se ta entrando investidor, se ta saindo investidor e etc;
      Liquidez: Vai depender do objetivo do investimento. Se for pra algo que necessite, OK. Se for pra algo que vai ficar 3,5 ou ate 10 anos parado….ja nao tem tanta serventia assim;
      Os custos: sao muito importante para fundos mais conservadores. Os mais agressivos ja nao impacta tanto. Quando vc compara as rentabilidades, os custos ja foram extraidos. Logo, em MM tanto faz custar 1,5%aa ou 3%aa….caso as rentabilidades sejam aquelas desejadas por vc. Sao poucos os fundos que tem baixa tx de adm e elevada tx de performance. Se achar, fique com estes que normalmente o gestor é mais parceiro do cotista. Pois ganha bem quanto o fundo ganha bem 🙂
      Gestor e Asset: Muito peso na hora de decisão. Tem que ter renome. Tem que ter equipe atuando junto ha algum tempo. Sempre valido quando ja tem algo no mercado com destaque e lança algo novo. Que atende o investidor. Que envia material de analise (relatorios, iniformes, cartas e etc)
      dados estatisticos: sharpe e risco sao sempre importante. principalmente na hora de optar por 2 fundos que tenham ficado na sua pesquisa previa. Lembrando sempre que tais dados so tem peso se o fundo tiver historico de mais de uns 2-3 anos. Antes disso, ja nao possuem tanta relevancia, pois com pouco historico um unico mes de otimo ou pessimo resultado tem poder de alterar os dados de forma muito forte.

      Enfim….isso é meu check list de agora. Semana que vem….mes que vem um ou outra item pode mudar. Os pesos que cada um tem tb vao mudando. Sempre de acordo com o momento vivido na economia. O basicao sempre serao basicao. Mais o perfil do investidor sempre deixara o meu check list diferente do seu. 🙂

      NAO E RECOMENDAÇÂO DE NADA!!!

      Valeu!!!

      Curtido por 3 pessoas

  7. Ótima discussão Johnny.
    Tenho o Icatu Verde e o Icatu Ipca. O segundo bem mais antigo e entregando mais que o cdi desde a abertura. Porém acho que é hora de fazer a portabilidade pra outro em breve, visto o risco futuro de aumento da inflação e juros. Eu acredito que continuaremos tendo os mesmos velhos problemas e é melhor se proteger.
    Penso em fatiar pro Verde e Adam mas também gostaria de mais opiniões.
    Pensei em resgatar a parte que já venceu os dez anos e chegou nos 10% de IR , mas li que há um projeto de lei que quer tributar 5% após 12 anos e ZERO após 14 anos. Isso levaria o resultado final destes fundos pra outro patamar.
    Enfim, vamos trocando ideias.
    Ótimo domingo a todos.

    Curtido por 1 pessoa

    • Flash, essa info, caso se confirme, sobre novas alíquotas seria algo fantástico! Se existe esse horizonte, melhor realizar portabilidade do seu fundo IPCA, deixando o valor quietinho na prev. Como vimos por aqui, há o call de saída dos fundos de inflação, por já terem queimado sua gordura, portanto deve ser uma boa realmente a saída do seu IPCA. Mas pra onde vai é complicado. O Adam tem vol alta, próxima do Icatu IPCA, mas com estratégias bem diferentes. Pode ser um caminho. Reforçar mais o Verde, que é mais tranquilo, também pode ser uma boa. Mas ainda ficaria uma carteira um pouco arrojada ( pelo menos p mim)… Um fundo novo, que é o que eu procuro , tb difícil.

      Curtir

      • Pessoal, aproveitando o gancho sobre previdência gostaria de trocar algumas ideias. Tenho um plano de previdência da empresa em que trabalhei que já está na alíquota de 10% na tributação regressiva e agora eles estão retirando o patrocínio. Com isso terei basicamente 3 alternativas, migrar para um PGBL que está sendo negociado com um “bancão” (taxa adm 0,3% para Renda Fixa) , migrar para qualquer outro PGBL ou sacar tudo pagando os 10% de IR e aplicar em outros ativos .
        No caso do saque a aplicação precisa compensar o diferencial de imposto, uma vez que tudo que ficar nos PGBLs pagará somente 10% (principal e rendimentos), e no caso do resgate pagarei os 10% no resgate e mais o IR da nova aplicação.
        Considerando que não precisarei deste dinheiro pelos próximos 10 a 15 anos, penso migrar uns 70% para o PGBL renda fixa no “bancão” e os outros 30% dividir em PGBLs multimercado como o Adam e Verde.
        O que vocês acham da estratégia? Sugerem outros multimercados para PGBL?

        Curtir

    • Flash:
      teria como conseguir a fonte dessa informação? “mas li que há um projeto de lei que quer tributar 5% após 12 anos e ZERO após 14 anos”
      Pois ela é muito importante!
      Dei uma procurada no Google e não achei nada.

      Curtir

  8. Pessoal, sei que muitos têm restrições aos fundos previdenciários. No entanto, em discussões passadas, especialmente sobre o Adam e Verde Icatu Prev, percebemos que outros muitos possuem interesse. Entrei no Adam Prev e agora gostaria de equilibrar a carteira com um fundo mais conservador de RF. Há muitas opções e, como sempre, a maioria bastante ruim. Em um filtro inicial, estudo o CA Indosuez RF Prev, XP Horizonte RF Prev, Az Quest RF Prev. Alguém tem informações e experiência com outros ou com os citados?

    Abs

    Curtir

      • Oi, Luciano, obrigado! Esses fundos do Safra tem uma volatilidade ainda acima do que pretendo (gostaria algo abaixo de 1). O Premium quase se encaixa, mas a entrada de 300k inviabiliza pra mim. Mas foi ótimo dar uma olhada em como se comportaram ao longo do tempo, especialmente por serem fundos já com história. E vemos que fundo de RF, independentemente se prev ou convencional, dar 100% do CDI em longo prazo é complicado até para ótimos gestores. No fim, a ausência de come-cotas e a alíquota de 10% de IR fazem a diferença para um fundo prev x um fundo RF convencional.

        Curtir

      • Johnny:
        Onde você consultou a volatilidade do Safra Prev premium que deu acima de 1% ?
        No C o m para Fund o s, desde o início, está em 0,91%.

        Quanto ao valor mínimo, creio que, se vc não for cliente, dá para negociar a abertura de conta com um relaxamento das regras.

        Lado outro, nunca vi (mas também não pesquisei muito), um fundo previdenciário com risco menor que 1% (com duração superior a 3 anos) que tenha, pelo menos, se igualado ao CDI.

        Se você descobrir algum, por favor me informe, pois tenho interesse.

        Curtir

      • Oi, Luciano, era cliente do Safra até hoje as 14h. Como é um banco c apenas 2 agências na minha cidade, eu o utilizava apenas como banco de investimento. Zerei o Galileo Special que caiu hoje na conta e um fundo RF D+1 e reinvestirei via corretora. Não pretendo voltar por enquanto. A volatilidade olho nas ferramentas de comparação de fundos em sites de montagem de carteiras via robô. Prev Premium vol 0,91 e sharpe -0,09 realmente desde o início, mas nos últimos 3 anos , vol 1,30 e sharpe 0,01. Realmente não encontrei nenhum fundo RF prev c menos de 1 de vol dando 100% do CDI em longo prazo . O mais próximo que vi, foi o XP Horizonte com vol 1,07, hehe. O da Indosuez vai bem, mas é novo. Vamos caçando !

        Curtir

  9. Bom dia
    Estou analisando duas opções
    A primeira, um RF PRE Longo prazo, tx adm 1,0%, objetivo acompanhar o IRF-M, volatilidade 3,7, resgate d+0, acumulado ano 5,11, PL 3BI

    A outra, um multimercado, multifundos, tx adm 2%, performance 20% exceder CDI, volat. 2,8%, resgate d+22, acumulado ano 4,24, PL 1,5BI.

    Analisando o retorno dos últimos dois anos, ficam bem próximos, sendo que o prazo que pretendo manter é de 3 anos

    Lendo algumas analises, vi que com a queda de juros, existe o movimento de aplicar em multimercados, algo que já fiz a algum tempo.

    A duvida seria, se realmente esses produtos são interessantes e se é o momento de incrementar o MM existente, através de um novo MM
    Valeu

    Curtido por 1 pessoa

    • Set,

      MM multifundos pra incrementar a carteira de MM não me parece ser o mais adequado. POrque um multifundos? Vc quer acessar os fundos MM dele e não consegue mais de forma direta? Os multifundos são bons pra começar uma carteira de MM.

      Entrar num fundo PRe agora me parece ser tb mais arriscado do que ter entrado ha alguns meses. Porem, se o BC cortar mais de 1% no proximo COPOM estes fundos darao um salto. Se o BC seguir cortando e deixar 2017 terminar com 9 ou abaixo disso, estes fundos irao refletir isso. Se os cortes levarem os juros em 2018 pra 8…serao fundos que entregarao boa rentabilidade. MAIS…se os cortes nao forem nessa magnitude? Se algo ocorrer no caminho e permitir que o BC so corte 0,25% ou 0,50%? Isso impactara muito forte as cotações de tais fundos PRE. Por isso vc nota uma VOL muito maior pro Fundo Pre do que pro Multifundos.

      Enfim, foi apenas minha visao das coisas. A decisao é sua. Nao posso opinar e nem optar por um ou outro. Vamos conversando. 🙂

      Valeu!!!

      Curtir

      • Gama,
        Tudo certo por aí?
        Dentre as lâminas que eu estava olhando, me detive nessas.
        Vou tentar responder…tentar..rsrs
        Já tenho um MM . Tem rendido acima do DI, mas é uma grana separada que não posso fazer outros aportes.
        E aí avaliando esses produtos, foi nessa lógica que falou…juros em baixa, vi esse PRE.
        Arriscado, sim….sim pelo fato que não sabemos como será esse futuro regado a “carnes” e “lava jatos”.
        Claro que rentabilidade passada não reflete a futura, mas estive olhando o histórico desse PRE LP, de 03/2015 até 03/2017, teve um retorno de 34%.
        As vezes acho minha carteira meio confusa:
        TD IPCA: 11% (só resgato no vencimento)
        TD Selic: 6% (reserva emergência, era uma poupança antiga)
        RF CRE Priv: 27%
        MM: 18%
        Fundo DI: 2% (reserva emergência)
        Ações: 2% (é bom ter…um pouco. Me incomodou um período quando vi que só caia)
        VGBL MM: 33% (aposentadoria, então é bem longo mesmo, mas não tenho mais aportado por causa das taxas)
        Um perfil moderado, com carteira arriscada?
        A ideia é equilibrar um pouco pensando na rentabilidade e segurança, com crescimento.

        Mais ou menos isso….
        abs
        Set

        Curtido por 1 pessoa

  10. Pessoal, bom dia! Tenho pesquisado sobre fundos de RF ou DI fora de bancões para constituir minha reserva segura de emergência de liquidez imediata (ou até D+4). Portanto, um fundo com ótima segurança que possa, eventualmente, pagar um pouquinho mais que o CDI. Após alguns filtros que apliquei, que incluíram patrimônio mínimo, tradição do gestor, obviamente rentabilidade em longo prazo, disponibilidade em minhas corretoras, entre outros, fiquei entre Credit Agricole Indosuez Agilite RF CP, CA Indosuez DI Master, AZ Quest Luce RF CP e BNP Paribas Match DI. O que acham? Obviamente os DI dão um pouquinho menos. Dessa vez podem sugerir, rs!!!! Abs

    Curtido por 1 pessoa

    • Direto ao ponto…

      Se quiser liquidez e segurança, vai de DI. Neste caso a menor taxa de administração sera o filtro mais importante. Seguido de PL e numero de cotista (pois vc nao vai querer ter sua reserva num fundo pequeno ou com poucos cotistas). A liquidez de um DI puro é D+0 ou no máximo D+1. Pois o fundo tera somente titulos publicos na carteira e certamente rendera na casa de uns 80-85% do CDI líquido (apos o IR de 15%). Isso é o fundo referenciado DI;

      Se quiser algo a mais, vai ter que buscar nos fundos que carregam títulos privados. Ai a liquidez ja fica comprometida. O resultado sobre um pouco indo pra 90-105% do CDI. Neste caso, o risco subiu tb. Aqui gosto de olhar o gestor, pois saber o que carregar pode ser a diferença de sucesso ou fracasso. Por isso, é normal ter uma tx mais elevada e alguns ate cobram performance. Na RF gosto do Sparta TOP. Eles sao consistentes e trabalham com “pulverização” de titulos privados AA e AAA. E possui baixo custo de carregamento. Quando olho um fundo de Credito Privado, busco sempre entender a cabeça do gestor. Não olho so pro retorno conseguido. Olho desde o inicio e vejo o que teria acontecido comigo se tivesse nele desde o inicio. Olho a ultima carteira aberta e tento cruzar informação com as cartas do gestor (pra saber se o que foi planejado foi de fato praticado. Muitas vezes o falado não é extamente o que esta sendo carregado no fundo). Da bem mais trabalho, mais vale a pena. Quanto mais simples o fundo e sua comunicação melhor.

      Eu na minha carteira carrego um DI puro e um Credito Privado. O CP passou um sufoco devido a marcação a mercado de alguns de seus titulos. Coisa do mercado. Tive alguns meses com resultado negativo e o fundo passou a ficar aquem de seu target medio. Porem, a marcação a marcado oscila o preço do titulo. Mais se carregado ate o final tera seu papel no objetivo traçado pelo gestor. Logo, entendendo a dinamica aceito o negativo por pouco ttempo pra poder ter um bom positivo mais a frente. Isso ocorre em fundos deste tipo. O investidor tem que entender a ferramenta que ta usando e ter seus objetivos para com ela.

      Valeu!!!

      Curtido por 2 pessoas

      • Show de bola, Gama! O único porém do Sparta Top é q ele é D+30, caso contrário seria minha escolha para fundo RF CP.

        Analisando um pouco mais o AZ Quest Luce CP, eles têm bom controle dos títulos, mínimo A, e ótimos relatórios. Eles estão realizando agora lucro de títulos do tesouro comprados no final de 15 , portanto deve cair um pouco a rentabilidade daqui pra frente, mas mantendo 105-108% brutos do CDI. E 800mm de PL em 1 ano. O CA Indosuez Agilite vem um pouco melhor, mas é D+4. Ambos são fundos novos. A Indosuez é excelente em CP (vide o Vitesse), mas esses dias de liquidez podem fazer diferença. Enfim, conversando com o assessor da corretora, ele só foi elegios às 2 casas: conhece pessoalmente as assets e alguns gestores e afirmou, de acordo com a avaliação pessoal dele, serem top 10 no Brasil. Acho q vou de AZ pra CP c liquidez.

        Abs

        Curtido por 1 pessoa

      • J. Cage:
        Nessa função de “DI Turbinado”, venho utilizando o BTG Pactual Yield DI Referenciado Crédito Privado.
        Tenho que as vantagens são:
        – cotização e resgate em D+0 (até 13horas), contra D+1 do AZ Quest;
        – reaplicação mínima de R$1.000,00 (útil para não deixar parado na conta da corretora eventuais “pingados” oriundos de proventos pagos por ações, debêntures, etc), contra R$2.500 do AZ Quest.

        A desvantagem é que o AZ Quest rende mais.

        Mas PARA MIM, a estratégia, nesta classe, é ter liquidez máxima. Assim, D+0 me conquistou.

        Curtido por 1 pessoa

  11. Existe alguma forma de investir em um fundo de FIDC sem ser investidor qualificado? Ou perguntando de outra forma: existe alguma corretora que não bloqueia o seu investimento em fundo de FIDC, caso não tenha um milhão em ativos financeiros?

    Curtido por 1 pessoa

    • Alguns tipo de fundos são por lei, destinados a investidores chamados qualificados. Essa limitação tem a ver com patrimonio e conhecimento do mercado alvo e riscos embutidos.

      Pra ter acesso a tais fundos, o investidor que nao seja ainda qualificado, precisa encontrar fundos que sejam espelhos ou fundo de fundos oferecidos por algumas corretoras. Especificamente sobre os FIDC, não sei se tem opção disponivel. Vale e pena olhar em grandes prateleiras como Orama e XP pra tentar achar algo.

      Espero ter ajudado. Não sei de nenhum pra poder citar aqui, pois não monitoro este tipo de fundo.

      Valeu!!!

      Curtir

      • Eu acho que qualquer fundo que tenha fidc tem que para investidores qualificados… isso é fruto de uma norma da CVM, salve me engano..

        Acho esses tipos de fundos (fundos de fundos, na verdade) uma bela alternativa aos ativos FGC de renda fixa…

        Estranho o fato de pouco se falar neles aqui… são bem pouco voláteis e rendem, em média entre 120 a 140 do CDI… cada fundo tem normalmente vários fidcs (cerca de 10)… e, por sua vez, cada fidc tem milhares de devedores…. creio eu que o risco esteja bem diluído dessa forma… dos fundos que acompanho… nunca constatei algum defaut que comprometesse o seu rendimento…

        sds…

        Curtir

      • Esses fundos tem que ser pra qualificado mesmo.

        Vejam o tombo que o empirica lotus crédito privado tomou. Perdeu mais de 9% em um dia. Deve ter tomado um calote MONSTRUOSO.

        Curtir

      • Mas geralmente poucas pessoas tem noção dos riscos de alguns FIDCS, especialmente no momento que a economia atravessa. Por isso é pra qualificados. Tem muito crédito podre imobiliário empacotado em alguns FIDCS. Eu acho que o que aconteceu com o empirica lotus tem alguma relação com a recuperação judicial da PDG.

        Curtir

      • Não aconteceu nada .. aquele negativo de -9,xxx foi um bug do site da orama….

        consultando a CVM vc ve que dia 03/03 não teve nada demnais com a variação da cota…

        Mas, realmente, tem riscos… mas acho uma boa relação risco retorno pelo diversificação de devedores nos fundos… que são lá , por exemplo, 15 ou 16, salvo engano… uma parte da carteira, acho que essa modalidade tem espaço….

        Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s